News

Toronto recebe quase duas dezenas de missões empresariais do Brasil


O Canadá está cada vez mais em foco para os empreendedores brasileiros.

Missão de Gramado (RS) sendo recebida pela Cônsul-geral do Brasil em Toronto, Ana Lélia Benincá Beltrame, e pelo Cônsul-geral Adjunto, Ademar Seabra da Cruz Júnior.

[Consulado-Geral do Brasil em Toronto]

O Consulado-Geral do Brasil em Toronto tem promovido e acompanhado a realização de quase duas dezenas de missões empresariais brasileiras, número incomum, mas revelador de que o Canadá está cada vez mais em foco para os empreendedores brasileiros. Grande parte dessas missões tiveram como objetivo a inserção de empresas start ups no mercado canadense e o seu comparecimento a eventos, como a Elevate Tech Week e a World Angel Investment Summit (Naco). Entre essas várias missões, ressaltem-se as coorganizadas pelas empresas Dream2B e Next Level Hub, pela Universidade Católica de Pelotas, SP-Negócios e pelo Consulado-Geral do Canadá em São Paulo.

Também vieram a Toronto exportadores de café, que participaram do Coffee & Tea Show, e ainda missões para o Toronto International Film Festival (Tiff), com o objetivo de divulgar produções brasileiras e buscar novas oportunidades de negócios, coprodução e distribuição. Foi o caso das missões da Ancine, Cinema do Brasil e da Prefeitura de Gramado-RS. Para os empresários canadenses, foi realizado, em 4 de outubro, o seminário Doing business in Brazil, iniciativa da Brazil-Canada Chamber of Commerce (BCCC), em parceria com o Consulado, que contou com a participação do Embaixador do Brasil no Canadá, Denis de Sousa Pinto, e do Ministro do Comércio Internacional Jim Carr. Está também prevista a realização de seminário sobre política e economia contemporânea do Brasil, em parceria com a Munk School of Global Affairs and Public Policy, da Universidade de Toronto.

“As missões comerciais ajudam a aumentar o comércio entre o Brasil e o Canadá. Isto é muito bom para o emprego, tanto dos brasileiros, no Brasil, como dos canadenses. O comércio entre dois países expande os mercados consumidores e, para fornecer produtos para esse mercado ampliado, criam-se mais empregos”, avalia a Cônsul-Geral do Brasil em Toronto, Embaixadora Ana Lélia Benincá Beltrame. Os resultados estão traduzindo-se inclusive em empresas brasileiras instalando-se no Canadá “(…) para, daqui, acessarem o mercado dos Estados Unidos e do México, assim como da Grã-Bretanha e de outros países-membros da Commonwealth britânica, como Austrália e Nova Zelândia. Os produtos brasileiros passam a ser produzidos de acordo com as regras do Nafta e recebem nova embalagem, com os requisitos das leis locais, tornando-os acessíveis às grandes cadeias distribuidoras”, afirma Ana Lélia.

Para o Cônsul-Geral Adjunto do Brasil em Toronto, e chefe do Setor de Promoção Comercial (Secom), Ademar Seabra da Cruz Junior, o aumento no número de missões “reflete o bom trabalho realizado pelos nossos parceiros, públicos e privados, para a promoção das exportações brasileiras para o Canadá, país semelhante ao Brasil em muitos aspectos: desde a vasta extensão territorial, multiculturalismo, compartilhamento de valores e princípios políticos, no cenário internacional, e até mesmo fuso horário semelhante, o que é um facilitador de negócios”. Destacou ainda “o excelente momento das relações bilaterais e o recrudescimento das oportunidades de investimento e de negócios entre um e outro país, devido a recentes alterações na configuração das relações comerciais globais e à parcial recuperação da estabilidade macroeconômica brasileira”.

O Secom-Toronto têm notado um aumento no número de missões que envolvem projetos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação, o que favorece o reposicionamento do Brasil na divisão internacional do trabalho, com exportação de produtos de maior valor agregado, ao invés de um amplo predomínio de produtos tradicionais na pauta de exportação. A par disso, o Setor vem buscando integrar centros de pesquisa e desenvolvimento (P&D) de empresas e de universidades do Brasil e do Canadá, promovendo maior intercâmbio tecnológico entre os dois países. “Temos missões de caráter mais exploratório, visando preliminarmente a conhecer o mercado e a entender a dinâmica da interação entre os entes do ecossistema de inovação canadense, mas também de propósitos mais específicos, já com vistas à realização de negócios em setores intensivos em tecnologia e conhecimento, como o aeroespacial, de biotecnologia, mineração e inteligência artificial”, explica o diplomata.

Com apenas 1.700 empresas exportando para o Canadá, num universo de pouco mais de 25 mil exportadores brasileiros (e entre milhões de CNPJs existentes no Brasil), o chefe do Secom ressaltou “ser preciso não apenas ampliar quantitativamente essa base exportadora, mas também qualitativamente, com maior oferta de bens e serviços de valor agregado, intensivos em tecnologia e inovação”. Para ele, hoje há um maior interesse do empresário brasileiro no mercado externo, devido ao câmbio favorável, enquanto que o Canadá busca fomentar parcerias comerciais extra-regionais, o que levou inclusive ao lançamento das negociações Mercosul-Canadá para um acordo de livre comércio.

Nesse particular, o Consulado em Toronto vem participando – juntamente com os dos demais países do Mercosul na cidade, e com o apoio do Escritório Parlamentar da MP Julie Dzerowicz e da Brazil-Canada Chamber of Commerce (BCCC) – de consultas junto ao setor produtivo de ambos os sócios para definir interesses “ofensivos e defensivos” (conforme o jargão técnico das negociações) a serem eventualmente incorporados ao processo negociador do Acordo de Livre-Comércio Mercosul-Canadá. Também recentemente, o Consulado recebeu visita do Secretário-Executivo da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Henrique Menezes Sobral, para agenda de cooperação institucional bilateral em temas federativos, de interesse crucial para as reformas políticas e econômicas em discussão no Brasil.

Na primeira semana de outubro o Secom-Toronto participou, em Washington, de uma série de reuniões de coordenação com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações (APEX), com a presença do Ministro de Estado das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, para definir estratégia integrada de ampliação das exportações brasileiras para os mercados da América do Norte e do Caribe, bem como para fortalecer parcerias bilaterais em setores intensivos em tecnologia e conhecimento. Durante os encontros, definiram-se como prioritárias ações para promover P&D conjuntos e exportações de bens e serviços brasileiros de maior valor agregado.

Sobre Jornal de Toronto (240 artigos)
O Jornal de Toronto nasce com o intuito de trazer boa notícia e informação, com a qualidade que a comunidade merece. Escreva para a gente, compartilhe suas ideias, anuncie seu negócio; faça do Jornal de Toronto o seu espaço, para que todos nós cresçamos juntos e em benefício de todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s