Solidariedade brasileira

Brasileiros no exterior se organizam para apoiar movimentos sociais no combate ao Covid-19

Ilustração de Matheus Ribeiro.

Coletivos brasileiros no Canadá, Estados Unidos e em vários países da Europa se organizaram para lançar a campanha de arrecadação de fundos intitulada “Solidarity with Brazil: support movements on the COVID-19 frontlines” [Solidariedade internacional com o Brasil: apoie os movimentos na linha de frente contra o Covid-19]. A iniciativa busca apoiar os movimentos sociais no Brasil que enfrentam a pandemia sem políticas públicas adequadas do governo federal.

Os movimentos beneficiados são reconhecidos por sua longa trajetória e foram selecionados através de uma série de critérios como: terem atuação em diversos estados e serem geridos por comunidades de base. Foi estabelecida uma parceria entre os grupos de ativistas no exterior e as organizações que representam povos e comunidades tradicionais, indígenas, quilombolas e movimentos urbanos. “A única saída para esta crise econômica, política e agora sanitária é a auto-organização social”, explica Alessandra Devulsky, representante do Coletivo Brasil-Montréal e professora da faculdade de direito da UQAM.

A campanha visa facilitar as doações vindas do exterior para apoiar as ações conduzidas pelos movimentos sociais brasileiros. Outro objetivo é dar visibilidade internacional à luta desses segmentos da sociedade que estão em situação de maior vulnerabilidade durante a pandemia. Os grupos iniciaram a campanha e uma forte mobilização nas redes sociais a partir de 1 de setembro, e a campanha vai até o dia 15 de outubro. A intenção é de arrecadar no mínimo $50 mil dólares canadenses, o equivalente a cerca de R$198 mil reais.

Os recursos serão recebidos e repassados pela organização de solidariedade internacional Comitê para os Direitos Humanos na América Latina (CDHAL), com sede em Montreal, no Canadá. “Acompanhamos com muita apreensão o que acontece no Brasil. Estamos, portanto, felizes de contribuir com a campanha organizada para fortalecer a luta dos movimentos sociais no Brasil na linha de frente no combate à pandemia”, declara Rosa Peralta, representante do CDHAL.

As organizações que serão beneficiadas pela campanha são: Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), Coordenação Nacional da Articulação das Comunidades Quilombolas (CONAQ), Rede Nacional dos Povos e Comunidades Tradicionais, Mutirão do Bem-Viver, União dos Centros de Educação Popular dos Trabalhadores Negros e Negras (Uneafro), Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem-Teto (MTST), e Movimento Periferia Viva.

Para os movimentos sociais toda contribuição é bem-vinda. Para doar, basta acessar o site da campanha Solidarity with Brazil.

Sobre Jornal de Toronto (633 artigos)
O Jornal de Toronto nasce com o intuito de trazer boa notícia e informação, com a qualidade que a comunidade merece. Escreva para a gente, compartilhe suas ideias, anuncie seu negócio; faça do Jornal de Toronto o seu espaço, para que todos nós cresçamos juntos e em benefício de todos.

1 comentário em Solidariedade brasileira

  1. AMO SER BRASILEIRA,NORDESTINA, SOLIDÁRIA COM MUITO AMOR E GRATIDÃO.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: