News

O Brasil no Hot Docs 2018


Produções brasileiras fazem parte da programação do festival canadense de documentários.

Cena do filme "Anderson", de Rodrigo Meireles.

Leandro Calado é colunista do Jornal de Toronto

A partir de 26 de abril, acontece em Toronto a 25ª edição do Festival Canadense e Internacional de Documentários, o Hot Docs. O evento é o maior festival de documentários da América do Norte e consta em sua programação de 2018 mais de 200 filmes, que serão exibidos durante os onze dias de realização. Três produções brasileiras e um filme estrangeiro, sobre o nosso país, estão entre os títulos selecionados para a amostra.

Anderson

Dirigido por Rodrigo Meireles, o curta-metragem acompanha Anderson Henrique, uma figura notável do interior mineiro, e sua bem-humorada rotina. O filme mostra o dia-a-dia do rapaz sob a sua ótica bastante positiva, apesar das dificuldades. O curta abrirá as exibições do ucraniano My Father Is My Mother’s Brother no dia 2 de maio, no Innis Town Hall, e no dia 3 de maio, no Scotiabank Theatre 7.

The Trial

Definido pela NOW Magazine como “Um dos 10 melhores filmes sobre política para conferir no Hot Docs”, o documentário de Maria Augusta Ramos explora os bastidores dos processos que culminaram no impeachment da primeira presidente mulher do Brasil, Dilma Rousseff. Investigando a justiça brasileira, The Trial (O Processo) se aprofunda em um dos maiores baques da democracia do país, e responde se o afastamento da líder política se tratou de um golpe de Estado ou se o desligamento da presidenta foi uma consequência do seu envolvimento com a corrupção. O longa-metragem terá duas exibições no Hart House Theatre, nos dias 29 de abril e 1º de maio, e uma exibição no Isabel Bader Theatre, no dia 6 de maio.

O filme é coapresentado pelo Brazilian Film & TV Festival of Toronto (Brafftv).

The Guardians of the Forest

Este curta-metragem oferece uma experiência de realidade virtual ambientada no Amazonas, onde uma tribo indígena luta contra exploradores de suas terras. O filme de Britanny Neff e Ben Ross foi produzido em parceria com a iniciativa United Nations VR para o segmento DocX do festival, que celebra os documentários que não se enquadram no formato tradicional de exibição. The Guardians of the Forest pode ser conferido gratuitamente durante as horas de funcionamento do Autodesk Technology Centre, entre os dias 27 de abril e 6 de maio.

Obscuro Barroco

A produção franco-grega de Evangelia Kranioti utiliza a transgênero brasileira Luana Muniz como narradora deste documentário que passeia pelas noites do Rio de Janeiro. O filme é uma ode à subcultura queer da capital carioca durante um atual momento de avanço do conservadorismo no Brasil. Obscuro Barroco estará no Hart House Theatre, no dia 2 de maio, e no Scotiabank Theatre 13, nos dias 3 e 6 de maio.

A programação completa do festival e informações sobre os preços dos ingressos podem ser conferidas no site oficial do Hot Docs.

Sobre Leandro Calado (19 artigos)
Nascido no Rio de Janeiro e nordestino de coração, Leandro Calado é jornalista graduado pela Universidade Federal de Sergipe. Em 2017, trocou o menor estado do Brasil pela imensidão de Toronto. Apaixonado pela sétima arte e cultura pop em geral, escreve semanalmente para a versão online do Jornal de Toronto, onde indica (ou não) filmes para os leitores.

1 comentário em O Brasil no Hot Docs 2018

  1. Que orgulho!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s