As mulheres que o Canadá precisa

“Plano Canadá” se torna cada vez mais atrativo, principalmente para mulheres e famílias

Daniela Mossini é consultora educacional e assistente de imigração na Ingwe Canada Immigration

& Laura Sturmer é consultora de carreira

A recessão econômica global, o aumento da violência urbana e a instabilidade política têm levado cada vez mais aos brasileiros a buscarem alternativas de imigração para o Canadá. Apesar do frio e da barreira do idioma – inglês e francês são as línguas oficiais –, o Canadá tem se tornado um dos destinos preferidos para os brasileiros nos últimos anos. E o país está buscando sim recrutar imigrantes.

Com uma população de 39 milhões de habitantes e um território 20% maior que o Brasil, o Canadá está trazendo 400.000 mil novos imigrantes a cada ano, e esse é um dos principais caminhos para alavancar seu crescimento econômico. Além disso, as mulheres tendem a ser a principal aplicante nos processos de visto para o Canadá, o que somente reforça o papel do empoderamento feminino na sociedade canadense.

O primeiro passo:

Pesquisa. Onde pesquisar?

Com tantos pontos positivos, o “Plano Canadá” se torna cada vez mais atrativo, principalmente para mulheres e famílias. Embora acessível para muitos brasileiros, imigrar requer muita pesquisa, planejamento, foco e muito comprometimento com o objetivo estabelecido.

O Canadá possui um total de dez províncias (equivalente aos Estados) e cada uma possui características diversas em relação ao clima, cultura, requisitos imigratórios e economia. Além disso, dependendo da região, a língua oficial pode variar: Quebec, por exemplo, tem o francês como idioma oficial, enquanto que em British Columbia o inglês é a língua preponderante.

A comunidade brasileira no Canadá vem crescendo a cada ano; estima-se que existam mais de 130.000 brasileiros morando no país, e a comunidade formou diversos grupos para ajudar os que planejam vir para cá. Durante sua pesquisa, vale a pena checar o conteúdo do grupo “Networking para Brasileiros” e do “Conselho Brasileiro de Cidadania de Ontário” (CONCID). Nesses portais, além de informações atualizadas sobre a vida nas terras do Norte, são oferecidos diversos webinars e programas gratuitos para brasileiros morando ou planejando imigrar.

O sonho canadense, em um primeiro momento, é muito abstrato, e uma pesquisa mais intensa pode trazer mais clareza, até mesmo na escolha entre o universo inglês ou francês do Canadá.

Cidade do Quebec, uma das cidades mais antigas da América do Norte. Foto: Aurore Duwez.

Segundo passo:

Perfil do imigrante. Me encaixo nele?

Além dos pré-requisitos acima citados, que ajudarão o potencial imigrante a aumentar as suas chances de ter um visto aprovado, existem outros aspectos (nem sempre abordados) que podem garantir o sucesso do “Plano Canadá”. Esses aspectos são as chamadas “soft skills” ou “qualidades” do imigrante.

Recomeçar uma vida fora de seu país de origem requer muita coragem, especialmente após ter construído uma carreira profissional no Brasil. Abrir mão disso e aceitar o recomeço não é uma escolha para todas, mas muitas mulheres decidem fazê-lo pensando no bem maior, e nas perspectivas futuras de construir uma vida com qualidade no Canadá.

A segunda qualidade é a resiliência e força para se sentir confortável em lidar com os altos e baixos e as incertezas que a vida de imigrante trazem. Um país novo, nova profissão ou ambiente de trabalho, cultura diferente, ser flexível e saber que mantendo o foco as coisas darão certo é extremamente importante. Por fim, mais do que nunca, ser uma pessoa organizada e com foco em resultados determina o sucesso ou insucesso para muitas mulheres no Canadá. É comum que os primeiros meses de vida no país exijam elevados investimentos (como a compra de roupas de inverno, móveis para a casa, carro, etc.) e saber organizar o orçamento, manter-se dentro do planejado e evitar supérfluos é importantíssimo, ainda mais pagando despesas em dólar e usando economias do Brasil que estão em reais. Para aquelas mulheres que são corajosas, resilientes e organizadas, o plano de imigração para o Canadá pode ser, sem dúvida, uma boa escolha.

Universidade de Toronto, University College. Foto: Dennis Tsang.

Terceiro passo:

Aperfeiçoando o idioma. Como estudar?

Após a definição da cidade/região, o próximo passo é começar a trabalhar no idioma, pois o processo pode levar mais ou menos tempo, conforme o nível de proficiência de cada um. Saber inglês ou francês (dependendo da província para onde você deseja imigrar) em nível avançado é um pré-requisito, pois dificilmente imigrantes conseguem trabalho ou são aprovados para programas de estudo (College/Univesidade) sem dominar o idioma.

A internet possui diversos recursos, muitos gratuitos, para aperfeiçoamento da língua. Seja inglês ou francês, um ponto importante é ter um bom nível de compreensão, leitura, escrita e fala. Práticas simples como ouvir podcasts e conteúdos que não sejam em português, ou passar a assistir séries e filmes com a legenda em inglês, são passos simples, mas que auxiliam o cérebro a se acostumar com o novo idioma.

Vale lembrar que para imigrar através de estudo ou via processo de residência permanente ambos exigirão comprovação de domínio da língua. Sendo assim, pesquisar sobre as provas do IELTS ou CELPIP (para o caso do inglês) e TEF Canada ou TEFaQ (para o francês), entender como esses testes funcionam e ter um bom preparo para conseguir uma boa pontuação também são passos essenciais.

Cidade de Toronto, na província de Ontário, no Canadá.

Quarto passo:

O plano de imigração. Como otimizar recursos?

O plano de imigração precisa organizar sonho, expectativas e realidade viável. Além do domínio da língua, é preciso verificar critérios objetivos como: o melhor tipo de imigração, dentre as dezenas disponíveis para o perfil da sua família; fatores como idade, renda, reserva financeira, formação acadêmica e área de atuação profissional – verificar, por exemplo, não apenas se sua experiência profissional está em demanda, mas se é regulamentada no Canadá – e empregabilidade são fundamentais para economizar tempo e dinheiro no processo de imigração. Imigrar é organizar a vida em um novo país e não organizar um país em detrimento de sua vida.

Fatores subjetivos também devem ser levados em consideração, como o momento da vida desse imigrante, o impacto para sua família e para os eventuais negócios deixados no Brasil. Em todos esses casos, o mais indicado é buscar assessoria para equilibrar sua vida nos dois países diferentes. Organizar sonhos considerando sua história de vida e transformá-los em realidade é o trabalho de empresas especializadas, como a Ingwe Canada Immigration.

E o que vemos no escritório da Ingwe diariamente é um número cada vez maior de mulheres como aplicantes principais nos processos de imigração, determinadas a realizar seus sonhos no Canadá. Também temos atendido muitas mulheres empreendedoras, que desejam manter seus negócios no Brasil ou planejam abrir seus negócios assim que imigrarem.

Nossas consultas são feitas por uma equipe multidisciplinar que analisa o perfil educacional, econômico e profissional da aplicante. Além disso, ajudamos em todos os passos do processo de imigração, da preparação para as provas de língua até a cidadania canadense. Pesquisamos as melhores opções de estudo, trabalho e investimento para a cliente, organizamos um plano educacional e profissional para atingir os objetivos da maneira mais adequada ao perfil de cada pessoa, e indicamos o caminho dentro do orçamento planejado.

Imigrar não é um projeto de estudo ou carreira e sim um projeto de vida. Por isso, tão importante quanto conhecer o seu perfil é conhecer as opções de imigração que funcionam melhor para você.

A Ingwe Canada Immigration está oferecendo 40% de desconto nas consultas para os leitores do Jornal de Toronto. Basta contatar a consultora e assistente de imigração Daniela Mossini pelo e-mail daniela@ingwe.ca

Você está curiosa sobre a vida profissional no Canadá, as oportunidades de trabalho ou os detalhes para obter uma autorização de trabalho da maneira mais fácil e rápida? Se você quiser aprender os segredos de trabalhar no Canadá, junte-se a nós para um webinar GRATUITO no dia 8 de março às 6:15pm (horário de Toronto) / 8:15pm (horário do Brasil). Neste Dia Internacional da Mulher, em parceria com Laura Sturmer (laurasturmer@gmail.com) que é profissional de marketing do Brasil, vamos explorar o mercado de trabalho no Canadá, as condições de trabalho e o que significa ser uma mulher imigrante no ambiente de trabalho.

Cadastre-se hoje mesmo:

Sobre Jornal de Toronto (725 artigos)
O Jornal de Toronto nasce com o intuito de trazer boa notícia e informação, com a qualidade que a comunidade merece. Escreva para a gente, compartilhe suas ideias, anuncie seu negócio; faça do Jornal de Toronto o seu espaço, para que todos nós cresçamos juntos e em benefício de todos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: