A atuação de uma visionária: o legado de Nellie McClung

O Canadá tem extraordinários exemplos do protagonismo histórico feminino na construção de um país.

Foto: Cyril Jessop_National Archives of Canada.

André Sena é doutor em História Política pela UERJ

Da série “Flashes da História Canadense

O papel desempenhado pelas mulheres nos processos históricos vem sendo cada vez mais abordado por historiadores ao redor do mundo. O Canadá é um manancial de extraordinários exemplos deste protagonismo histórico feminino na construção de um país, algo que se desenrola dos tempos coloniais até os dias de hoje.

Na província de Manitoba, por exemplo, encontramos Nellie McClung (1873-1951), escritora e líder da Liga pela Igualdade Política, que em 1914 iniciou um processo sem precedentes na história canadense pelo reconhecimento do voto feminino. Graças à incontornável capacidade de organização política de Nellie e suas aliadas, o Bill to Amend the Manitoba Elections foi aprovado em janeiro de 1916, fazendo de Manitoba a primeira província a reconhecer o direito de mulheres votarem e serem votadas nas eleições de 1918 no Canadá.

Foto: Cyril Jessop_National Archives of Canada.

Dona de uma tenacidade indefectível, ela ficou conhecida como a mais famosa sufragista canadense. Com efeito, após a vitória obtida em 1918, Nellie McClung buscou ampliar sua agenda política em defesa dos direitos de mulheres asiáticas, desempenhando ainda um papel fundamental no tocante às relações de gênero e direitos humanos das mulheres First Nations no Canadá. Ela também é bastante conhecida por sua atuação em defesa dos imigrantes no contexto da Segunda Guerra Mundial.

Nos dias de hoje, lemos e ouvimos termos já relativamente naturalizados pelo cotidiano da política, tais como “redes”, “empoderamento feminino” e “sororidade”. Contudo, muito antes de nossos dias, em seu diário no ano de 1916, Nellie escrevia de forma visionária: “um dia as mulheres formarão uma rede de solidariedade tal como o mundo jamais viu”.

Essas palavras se confirmam a cada momento, quando percebemos que a agenda das mulheres aparece na dianteira dos grandes debates sociais internacionais atuais. E, apesar de ainda haver muito a ser feito, o Canadá de Nellie McClung vem exercendo um papel cada vez mais ativo nos fóruns mundiais sobre os temas que ela tão arduamente defendeu.

Sobre André Sena (5 artigos)
André Sena é Doutor em História Política pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professor de História e Relações Internacionais e atualmente desenvolve pesquisa sobre Relações Diplomáticas Brasil-Canadá e História do Brasil Contemporâneo.

2 comentários em A atuação de uma visionária: o legado de Nellie McClung

  1. Mais um belo artigo do meu querido e eterno Professor André Sena, obrigado por compartilhar belas histórias de mulheres que superaram os preconceitos e lutaram por seus direitos perante a sociedade.

  2. Uma satisfação ler os escritos do meu amigo André Sena. Sempre contribuindo com a construção do conhecimento trazendo informações relevantes e, nos brindando com uma aula de História maravilhosa.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: