Do sul ao norte: a viagem de D. Pedro II a Toronto de 1876

O interesse do Imperador por uma visita ao Canadá representava um gesto estratégico do Brasil.

King St. E., por volta de 1876. Foto: John H Noverre.

André Sena é doutor em História Política pela UERJ

Da série “Flashes da História Canadense

O Império do Brasil, que durou de 1822 a 1889, entrava em uma fase histórica importante e complexa na década de 1870. Um novo partido político era fundado e reconfigurava a cena política brasileira: o partido Republicano. Fundado por Quintino Bocaiúva, o manifesto do partido declarava: “Somos da América, queremos ser americanos!”.

Pedro II recebeu a onda republicana brasileira sem maiores desconfortos. Em 1876 ele decidiu comemorar em solo norte-americano o centenário da Independência dos Estados Unidos, a convite do presidente Ulysses Grant, consolidando a presença diplomática brasileira na região, algo que havia sido iniciado desde 1850 pelo Barão de Penedo, um dos mais importantes diplomatas brasileiros.

O interesse do Imperador por uma possível visita ao Canadá era evidente e também representava um gesto estratégico do Brasil. 14 anos antes da viagem de Pedro II a Ontário, o Brasil havia se envolvido em um incidente gravíssimo com o Império Britânico: a famosa Questão Christie. Pisar em solo canadense em 1876 era um gesto político essencial, que aprofundava a posição brasileira diante de Londres. Afinal, o Canadá visitado por Pedro II em 1876 havia proclamado a União de 1867, fundando o Dominion of Canada e se tornando mais forte e autodeterminado.

Com um profundo conhecimento da etnografia canadense, Pedro II visitou um dos berços da civilização Anashinabe (cuja língua hoje faz parte do cerimonial de Estado do Canadá), ao explorar a Manitou Island, localizada próximo ao Lago Huron. Além disso, há uma célebre foto do Imperador e sua comitiva em Niagara Falls, preservada no Museu Imperial de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Essa foto confirma também o interesse científico da expedição brasileira ao Canadá.

D. Pedro II, Tereza Cristina Maria e comitiva em Niagara Falls, em 1876. Foto: Samuel J. Mason.

O Imperador também deixou registrado em seu diário de viagem sua visita a Brockville, onde os rebeldes canadenses de 1837 se refugiaram, quando estourou a grande insurgência contra o poder dos ingleses. Liderados pelo franco-canadense Louis-Joseph Papineau, os insurgentes de 1837 acabaram abrindo caminho para o Union Act de 1867, que ainda comemoramos até hoje por aqui.

Visitando Toronto, Pedro II assinala a relação tensa entre o Canadá e os EUA, onde as sequelas da Guerra de 1812 ainda se faziam presentes. Com a palavra, o Imperador: “Esqueci-me de dizer que numa praça de Toronto em Queen’s Garden há uma bonita fonte de mármore com peças tomadas aos americanos; desforra das do monumento de Jackson no Lafayette-Park em Washington”.

A Toronto de 1876 que Pedro II visitou era uma cidade que começava a desfrutar de uma explosão econômica e comercial sem precedentes na sua história. Certamente o Imperador do Brasil viu as famosas Commerce Houses da Yonge Street, rua já considerada histórica naquele tempo. Lugares que ele visitou nós ainda podemos ver de perto: Osgoode Hall, o Distillery District, Knox e University College estão entre eles.

Um outro aspecto que provavelmente impactou Pedro II foi o fato de Toronto ser um aquecido centro de atividades do movimento operário canadense. Quando ele esteve aqui, em 1876, faziam apenas 4 anos em que estourara o 9 Hours Movement, que pressionou Ottawa por melhores condições de trabalho, levando a fundação da famosa Canadian Labour Union. O Brasil caminhava na direção de mudanças igualmente radicais. Com efeito, Toronto marcou Pedro II, assim como hoje ainda marca e impressiona a todos nós que vivemos nessa cidade fascinante.

Sobre André Sena (6 artigos)
André Sena é Doutor em História Política pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professor de História e Relações Internacionais e atualmente desenvolve pesquisa sobre Relações Diplomáticas Brasil-Canadá e História do Brasil Contemporâneo.

1 comentário em Do sul ao norte: a viagem de D. Pedro II a Toronto de 1876

  1. Mabel Beatriz Bueno // 2 de agosto de 2020 às 3:30 pm // Responder

    Didático e muito bem embasado. Parabéns e me permita compartilhar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: