Comunidade brasileira evolui no Canadá

A expansão é nítida na área artística, em projetos profissionais e na conquista de novos espaços.

José Francisco Schuster é colunista do Jornal de Toronto

O crescimento numérico que vem tendo a comunidade brasileira no Canadá nos últimos três anos, com o deteriorar da situação econômica e política brasileira e o aumento da busca pelo processo de imigração, está sendo acompanhado, felizmente, por uma evolução na sua presença. Novos organismos comunitários vêm surgindo ou passam agora por uma fase de consolidação. Trata-se de algo muito importante para mostrarmos ao Canadá que não somos apenas quantidade, somos qualidade, e como tal devemos ser apreciados.

Anteriormente a esse período, passamos inclusive por um retrocesso, no qual tivemos, por exemplo, o fechamento do Centro de Apoio e Integração Social Brasil-Canadá (CAIS), próximo de completar seu 15º aniversário, e de estabelecimentos comerciais de referência na comunidade, como os restaurantes Casa do Churrasco – que marcou época – e O Kilo, os bares Novo Horizonte e Cantina, e a agência da Varig.

Se ainda não temos organização equivalente ao CAIS e um centro comunitário brasileiro continua um sonho, atividades comunitárias vêm sendo promovidas pelo Conselho de Cidadania de Ontário, que se tornou de fato ativo há dois anos e realizou 19 eventos a partir da posse da última gestão. Com a reeleição para o biênio 2019-2021, através de uma chapa com muito mais integrantes, as expectativas são otimistas. Já o atendimento aos brasileirinhos tem sido cada vez maior, através de entidades como o Ciranda Brasileira e, mais recentemente, o Brasilidade Como Herança.

Também vão surgindo grupos com focos específicos, como a busca do primeiro emprego, com o Networking para Brasileiros; palestras culturais, com o Café e Cultura; interesses estudantis, com a Associação dos Estudantes Brasileiros da Universidade de Toronto (Brasa) e até a reunião de torcedores, com o time do Grêmio, de Porto Alegre, por exemplo, já tendo chegado a nada menos do que 14 consulados (como são denominadas as representações) no Canadá, em um crescimento vertiginoso.

A expansão é nítida também na área artística, com a chegada de novos talentos e o surgimento de novos projetos, como o Forrobodó, a conquista de novos espaços, como o Drom Taberna, e a consolidação dos já existentes, como o Lula Lounge, apresentando shows brasileiros quase todas as sextas-feiras, e o Yauca’s Lounge, recebendo um público crescente na tradicional Roda de Samba. Ainda nos últimos três anos, registrou-se um aumento de público em festivais, como o Brazilfest e a própria consolidação do Brasil como presença no Carassauga, em Mississauga.

Também fazem parte desta evolução a mídia comunitária, que ganhou novos órgãos, como o próprio Jornal de Toronto, o programa de rádio Noites da CHIN – Brasil e o programa Focus Portuguese, na OMNI TV, que incluíram novas temáticas e passaram a abranger uma faixa de público diversa, até então não atendida.

Resta à comunidade brasileira aproveitar todos estes instrumentos disponíveis, valorizando o grande esforço de voluntários e empreendedores, para que tenhamos um melhor acolhimento no Canadá, ao mesmo tempo em que não perdemos contato com nossas raízes.

Sobre José Francisco Schuster (44 artigos)
Com quase 40 anos de experiência como jornalista, Schuster atuou em grandes jornais, revistas, emissoras de rádio e TV no Brasil. Ao longo dos últimos 10 anos, tem produzido programas de rádio para a comunidade brasileira no Canadá, como o "Fala, Brasil" e o "Noites da CHIN - Brasil". Schuster agora comanda o programa "Fala Toronto", nos estúdios do Jornal de Toronto.

2 comentários em Comunidade brasileira evolui no Canadá

  1. Texto fabuloso! Obrigada pela lembranca do querido Ciranda Brasileira!

  2. É lindo de ver as qualidades que o povo brasileiro oferece!!!! Só senti falta no texto de algo falando sobre a saúde, por exemplo; eu estou grávida de 11 semanas (preciso fazer um exame chamado translucência nucal) e ainda não consegui um médico que me atenda aqui!😞

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: