News

Acontece! Nuit Blanche 2018


Esse sábado, dia 29 de setembro, a cidade se transformará em um grande museu ao ar livre.

"Walk Among Worlds", de Máximo González.

Luiza Sobral é colunista do Jornal de Toronto

O termo “noite branca” pode lembrar noites de inverno; aquelas depois de uma nevasca bem canadense, que estamos acostumados a ver por aqui. Mas não; na verdade, nuit blanche significa “noite em branco”, ou uma noite sem dormir, uma noite que virou dia.

Esse sábado, dia 29 de setembro, acontece o Nuit Blanche 2018, um evento extraordinário. Do pôr-do-sol ao raiar do dia, a cidade se transforma em um grande museu ao ar livre.

Para a 12a edição, o tema é You Are Here, focando em Toronto como uma cidade em transformação e progresso, resultado da fusão de culturas, origens e religiões que a maior cidade do Canadá carrega. A novidade esse ano é incluir Scarborough na programação. A região leste da cidade, nas palavras do prefeito John Tory: “tem uma cena artística incrivelmente ativa e vibrante. É rica e vigorosa em artistas, galerias e amantes da arte”.

Então separe seu casaco (ah é, também é tradição que a noite do Nuit Blanche é aquela que você se dá conta que o verão acabou mesmo), seu troco para o TTC (a maior parte das linhas do metrô vai funcionar a noite toda (veja aqui), e seu café – a noite vai ser longa! O evento rola das 7 da noite às 7 da manhã.

“From Toronto, With Love”, projeto independente comissionado por @Laurier.TO.

Downtown

Também é novidade esse ano o fechamento das principais ruas do evento, para circulação só de pedestres: a Queen W., entre a University e a Yonge, e a Bay St., entre a Adelaide e a Dundas W. São 30 exibições só nessa região, com o subtema We All Have Stories, com a curadoria focada em imigração e cidadania. Vale conferir no City Hall (100 Queen St. W.) a Down at the Twilight Zone, do artista britânico Harold Offeh, que deve reproduzir uma boate gay que foi famosa em Toronto nos anos 80; e também “dançar como ato de resistência” na pista criada por Brendan Fernandes, na instalação On Flashing Lights, na Bay St.; e passar para deixar sua marca na interativa Make Your Mark, da torontoniana Meghan Ross, no Terminal de Ônibus da Bay com a Dundas W. Depois, passe pela igreja Holy Trinity (19 Trinity Sq.) para a exibição Transmutations, criada por Dubmorphology; e aproveite para comer no International Dumpling Festival, que vai servir bolinhos, empanadas e afins de várias nações do mundo. Explore as mais diversas exibições nas ruas Queen e Richmond, e depois siga para uma outra região.

“On Flashing Lights”, de Brendan Fernandes. Foto: Sarah Waldorf and Tristan Bravinder.

Bloor Yorkville

Capriche na escolha do sapato: no Bata Shoe Museum (327 Bloor St. W.) a instalação Frame your Footwear deixa o visitante transformar seu calçado numa obra de arte, em estilo boomerang do Instagram. Também no BSM será exibida a obra Passage, de Smjilk, com um caminho interativo que promete levar o público para fora de seus limites físicos. No ROM (100 Queens Park), serão três instalações – incluindo uma apresentação ao vivo – abertas ao público Nuit Blanche 2018. E não perca a exibição colaborativa W-O-M-A-N, sobre (adivinha?) a mulher, no Spadina Museum (285 Spadina Rd.). A entrada dos três museus será gratuita. O St. Joseph’s College (74 Wellesley St. W.) será transformado em Ghost School (escola fantasma).

Obra “Passage”, de Smjilk.

A Universidade de Toronto (50 St. George St.), o Monsignor Fraser College (146 Isabella St.) e a igreja Church of the Redeemer (162 Bloor St. W.) também participam do evento com as mais diversas exposições contemporâneas.

Scarborough

Serão 28 projetos espalhados entre o Scarborough Civic Centre e o Town Centre; e a rua Borough Drive será fechada para pedestres. A linha 3 (azul) do TTC terá acesso gratuito e as estações terão arte, enquanto dentro do metrô o usuário vai escutar playlist de artistas da região – projeto Line 3 Eastbound: A curated playlist.

Não deixe de ver a obra Cavalier Noir, do Director X – que fez sucesso no Nuit Blanche 2016 com a obra Death of the Sun – com o escultor de Lego Ekow Nimako; e a Walk Among Worlds, do artista mexicano Máximo González. E você não vai precisar procurar a instalação Everything I Wanted to Tell You, de Hiba Abdallah – serão mensagens dos residentes de Scarborough projetadas nos prédios do Centro Cívico.

“Everything I Wanted to Tell You”, de Hiba Abdallah.

E mais

Ainda terão obras espalhadas pelas regiões Don Mills, Sterling Road e West Queen West. Em menos quantidades, mas com a mesma qualidade, vale a pena incluir na sua programação, se você mora perto de uma dessas regiões ou tem motivo para estar por lá. Ou, claro, se ainda não são 7 da manhã e você ainda está com a energia toda para explorar tudo.

Feliz Nuit Blanche!

Sobre Luiza Sobral (32 artigos)
Luiza é paulista de nascença, baiana de coração, e adoraria morar no Rio. Viajando o mundo em 2008, acabou conhecendo seu marido no Canadá. Está em Toronto desde 2011, onde se certificou como jornalista. Ama escrever, principalmente sobre viagens e outras maravilhas da vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s