News

Popularidade ladeira abaixo


Quando 82% do país desaprova seu governo.

Michel Temer.

Alexandre Dias Ramos é editor

Até algum tempo atrás, falar mal do ex-vice-presidente da república era ser chamado de comunista, petralha, etc., mas pelo visto agora TODO MUNDO entendeu que, não importa o quê, político ruim é político ruim, seja lá pra que time você torça. Com 82% de rejeição, segundo o Datafolha, Michel Temer é o presidente com o pior índice de toda a história da democracia do Brasil. Ok, falar em “democracia” já não é exatamente o caso brasileiro – nesses tempos duvidosos – e “presidente” também não é o melhor termo para Temer, mas, afinal, é o que está escrito nos documentos que ele tem assinado nesses últimos dois anos, em sua cruzada por colocar o Brasil de volta no terceiro mundo.

Descontando os que acham “regular”, apenas 3% da população considera seu governo “ótimo” ou “bom”; ou seja, talvez somente a mãe dele, sua esposa recatada do lar e seus colaboradores do DF e de Curitiba aprovem sua gestão. No auge da crise econômica dos anos 80, José Sarney detinha 68% de reprovação (em 1989); mais adiante, Collor teve também 68% (em 1992) e Dilma, em seu pior momento, amargou 71% (em agosto de 2015).

Sobre Temer, ao menos agora podemos dizer que, no meio de todo esse ódio e intolerância de Facebook, onde temos a impressão de que o Brasil está caminhando para um regime fascista, a realidade pode ser, talvez, mais branda, mais humana e de acordo com a boa índole do povo; quero dizer, os políticos estão nessa cruzada, seus assessores de marketing e seus exércitos de perfis-fake no FB também, mas a população definitivamente não aprova um governo incompetente e irresponsável, que nada faz pelo bem-estar do cidadão. Todos se deram conta, afinal, que foram enganados, e que agora precisamos aguentar nosso 8o vice terminar seu mandato de presidente.

Sim, a democracia é frágil, e a essa altura é difícil não ver o que está acontecendo. Então, caso tenhamos eleições diretas, será importante escolher um candidato com propostas consistentes, maduras, que lute pelos direitos dos brasileiros, por um país melhor, mais tolerante e justo. Estamos vendo 2 anos de um tipo de governo que 82% da população desaprova completamente, então está na hora de escolhermos o oposto disso. Precisamos observar com atenção o que tem acontecido na história recente de nosso país, e aprender como fazer melhor.

Sobre Alexandre Dias Ramos (7 artigos)
Alexandre é editor-chefe do Jornal de Toronto, mestre em Sociologia da Cultura pela FE-USP, doutor em História, Teoria e Crítica pela UFRGS, e membro-pesquisador da Universidade de São Paulo. É editor há 20 anos e mora em Toronto, Canadá.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s