News

Uma técnica muito estranha: Falar com você mesmo


Comecei a usar o único recurso que eu tinha para praticar a nova língua: eu mesma.

Kidaha.com

Emma Sheppard é colunista do Jornal de Toronto

Dois meses depois de me mudar para o Brasil, eu me vi morando sozinha e sem trabalho. Eu estava apenas começando a aprender português e a me sentir confortável para conversar com as pessoas, e a única oportunidade que tinha para praticar era quando ia todo dia comprar pão na padaria da rua. Então comecei a usar o único recurso que eu tinha para praticar a nova língua: eu mesma. Enquanto eu cozinhava meu jantar, ou limpava a casa, eu falava comigo mesma em português. Qualquer coisa que eu pensava, dizia em voz alta. E quando saía, narrava na minha cabeça tudo o que eu via, os buracos nas calçadas, as mães com seus filhos, as mangas que caíam das árvores.

Ao falar português comigo mesma, pude praticar e me cercar do meu novo idioma, mesmo quando estava sozinha. Além disso, eu estava fazendo algo que, como professora de línguas, eu acredito que seja o fator mais importante na aprendizagem de um novo idioma: eu estava fazendo a língua ser parte de mim. Português era a língua pela qual eu estava vendo o mundo, e então quando eu de fato precisava falar com alguém, me sentia mais confortável. Isso era parte de mim porque eu já estava usando comigo mesma.

E há também outros benefícios com essa técnica: você se ajuda a identificar palavras que você não conhece, e se empenha em descrever as coisas que você vê usando as palavras que não sabe. E, claro, a melhor parte: você sempre vai soar melhor dentro da sua própria cabeça do que quando é forçado a falar com as outras pessoas. E essa confiança pode te ajudar muito.

Tenho sugerido essa prática aos meus alunos há anos, e eles sempre riem da minha cara. Eles devem achar que sou louca, e devem se sentir muito estranhos em praticar com eles mesmos. Mas então, quando tentam, se dão conta que essa técnica muito estranha funciona. Se você não está despendendo o tempo com inglês como gostaria, se você não se sente seguro em descrever o que vê a sua volta, ou, se você simplesmente gosta da sua própria companhia, tente então falar inglês com você mesmo. Pode parecer estranho, mas funciona.

Sobre Emma Sheppard (7 artigos)
Emma é nova iorquina, mas paraense de coração. É professora de inglês há mais de 10 anos, com mestrado em Pedagogia pela UofT. Atualmente, Emma dá aulas para a comunidade brasileira e angolana, e para todos aqueles que desejam melhorar a sua experiência no Canadá. _ teacheremma123@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s