News

Aumento drástico no imposto de propriedades comerciais está mudando a cara de Toronto


40 lojas já fecharam na Queen West e outras dezenas no Kensington e na Yonge St.

Cartazes em lojas da Yonge St., onde comerciantes lutam contra o imposto abusivo. Foto: Rafael Salsa Correa.

Erika Sendra Tavares é moradora na Yonge/Eglinton

Toronto é uma cidade de bairros: o Kensington Market com suas lojas, cafés e mercados multiculturais; o “Fashion District” com oficinas de arte, lojas e restaurantes construídos em armazéns históricos; Downtown Yonge com estabelecimentos icônicos, operando há décadas; Queen West com suas lojas de moda. O que faz esses bairros tão únicos é uma combinação da arquitetura com os seus pequenos estabelecimentos comerciais.

No entanto, muitos dos prédios históricos e pequenos estabelecimentos estão ameaçados e outros já fecharam, devido ao aumento desproporcional do imposto de propriedade. Em 2016, eles receberam uma projeção de 500% de aumento no imposto de propriedade para os próximos 5 anos, que até então era em torno de 2 a 8% ao ano. Atualmente, a avaliação do imposto é baseada no “melhor e mais rentável uso do terreno”, ao invés de um modelo mais realista, baseado no uso atual do imóvel. Ainda assim, isso nunca tinha sido um problema, antes do aquecimento do mercado imobiliário. Porém, com várias torres sendo erguidas em regiões importantes de Toronto, o valor dos terrenos sofreu uma valorização abrupta que refletiu nesse aumento galopante, segundo o critério adotado na taxação. Simplificando, prédios comerciais de poucos andares são taxados com valor similar ao dos grandes edifícios erguidos no mesmo bairro. Os estabelecimentos inquilinos não conseguem absorver o aumento e acabam falindo ou mudando de endereço. Com isso, a única opção para os proprietários acaba sendo a venda de seus imóveis para as grandes incorporadoras.

A icônica “House of Lords”, que fechou suas portas no mês passado, depois de 51 anos de atividade. Foto: Rafael Salsa Correa.

A “Eliot’s Bookshop”, que também está para fechar, após 22 anos de atividade. Foto: Rafael Salsa Correa.

No momento, nenhuma modificação está sendo implementada pelo Governo de Ontário, e a reavaliação está sendo realizada caso a caso. Em Downtown Yonge muita pressão e união dos pequenos comércios, alguns endereços foram reavaliados recentemente e conseguiram deduções baseadas no caráter histórico dos edifícios no qual operam. Outros faliram. Ainda assim, eles podem levar mais de cinco meses para receber devolução do valor pago acima da reavaliação. No Kensington uma moção foi proposta, e aceita pela prefeitura, sugerindo uma categoria diferente de imposto para manter e promover o comércio de pequenos empreendedores.

Mas o tempo é cruel, e 40 lojas já fecharam na Queen West e outras dezenas no Kensington e na Yonge St., tirando muito do que foi a característica e personalidade de cada bairro.

Sobre Jornal de Toronto (239 artigos)
O Jornal de Toronto nasce com o intuito de trazer boa notícia e informação, com a qualidade que a comunidade merece. Escreva para a gente, compartilhe suas ideias, anuncie seu negócio; faça do Jornal de Toronto o seu espaço, para que todos nós cresçamos juntos e em benefício de todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s