Pandemia restringe viagens entre Canadá e Brasil ao essencial

Sem voo direto, viaja apenas quem realmente precisa

Foto: Andrew W. Sieber.

José Francisco Schuster é colunista do Jornal de Toronto

As viagens entre o Canadá e o Brasil foram limitadas aos passageiros a situações essenciais, afirma a agente de viagens Deise Maciel da Silva, proprietária da Mandala Travel. Segundo ela, a procura por passagens está muito baixa, tanto porque não é o momento de viajar, devido à pandemia, como pelos problemas financeiros que vivem muitos potenciais passageiros, pela crise econômica. Assim, as viagens são procuradas só por quem realmente precisa, como em caso de falecimento no outro país, e ainda tem condições de arcar com o alto custo final, ao incluir a obrigatória estada de três dias em hotéis designados pelo governo do Canadá.

O primeiro transtorno ao pensar em uma viagem é a suspensão do tradicional e único voo direto entre Canadá e Brasil, da Air Canada, de Toronto a São Paulo. Já suspenso no ano passado, as operações foram novamente interrompidas em 19 de fevereiro. Inicialmente, foi anunciado que o reinício seria em 18 de junho, data que foi posteriormente adiada para 5 de julho (Toronto-Guarulhos) e 6 de julho (Guarulhos-Toronto).

A panamenha Copa Airlines, que servia a várias capitais do Brasil a partir de Toronto via Cidade do Panamá, reduziu seu serviço a voos duas vezes por semana para São Paulo, mas, ainda assim, é a melhor alternativa para viagens entre os dois países no momento – inclusive, com a baixa procura, reduziu seus preços, sendo possível encontrar bilhetes de ida e volta por apenas $708 dólares. Relembramos, no entanto, que a pegadinha é o custo do hotel na chegada ao Canadá. Em maio, porém, a Copa ampliará seus voos para quatro vezes por semana para São Paulo e um voo semanal para Belo Horizonte.

Já voos de ida do Canadá para o Brasil via Estados Unidos encontram-se diariamente, mas são recomendados apenas a quem volta de vez; isto porque não é permitido embarcar no Brasil rumo aos Estados Unidos, nem mesmo com passaporte canadense, e nem sendo apenas para conexão. Com isto, para regressar seria necessário comprar um bilhete separado, pela Copa, tornando o custo final muito alto e, portanto, não valendo a pena.

As viagens, enfim, tornam-se praticamente inviabilizadas pelos requisitos do Canadá na chegada: fazer um teste de Covid no Brasil antes do embarque, outro na chegada ao aeroporto de Toronto, três dias em hotel designado pelo governo e mais 10 dias de quarentena em casa (sendo que as férias de empregos no Canadá normalmente são de duas semanas), tudo bancado pelo passageiro. Acrescente-se, ainda, o custo do teste antes do embarque do Canadá para o Brasil. “O hotel sai de $700 a 2 mil dólares, dependendo da data de chegada e da qualidade, com uma média de $1500 dólares. Além disso, mais o custo dos testes”, afirma Deise. Com tantos empecilhos, chegou-se ao extremo de os próprios agentes de viagens admitirem: é hora de ficar em casa.

Sobre José Francisco Schuster (52 artigos)
Com quase 40 anos de experiência como jornalista, Schuster atuou em grandes jornais, revistas, emissoras de rádio e TV no Brasil. Ao longo dos últimos 10 anos, tem produzido programas de rádio para a comunidade brasileira no Canadá, como o "Fala, Brasil" e o "Noites da CHIN - Brasil". Schuster agora comanda o programa "Fala Toronto", nos estúdios do Jornal de Toronto.

1 comentário em Pandemia restringe viagens entre Canadá e Brasil ao essencial

  1. Fico muito triste, pois todo ano íamos ao Canadá mas realmente não vale a pena ir nesse momento de pandemia. Espero que tudo isso passe logo. Saudades do Canadá. Emília Escaleira

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: