Esta nação peregrina

A criação da diáspora portuguesa no pós-Guerra da América do Norte.

Susana Miranda entrevista Gilberto Fernandes na ocasião do lançamento do livro, em Toronto.

Camila Garcia é colunista do Jornal de Toronto

Na noite de uma típica quarta-feira fria na cidade de Toronto, o público aos poucos reunia-se no Supermarket bar, localizado no Kensington Market. O palco, à meia-luz, revelava fotografias de uma comunidade em um passado não muito distante, mas que ainda se tem pouca compreensão. A ocasião era o lançamento do primeiro livro do historiador português Gilberto Fernandes.

This Pilgrim Nation: The Making of the Portuguese Diaspora in Postwar North America é resultado da tese de doutorado de Fernandes, e aborda o processo de formação da diáspora portuguesa nos Estados Unidos e Canadá no período do pós-Guerra.

Um rigoroso e robusto trabalho de pesquisa acadêmica, que o levou a consultar arquivos em Portugal, Canadá e Estados Unidos. Fernandes revelou que teve acesso a milhares de documentos e fotografias relevantes e que estava particularmente interessado nos arquivos produzidos pelos corpos diplomáticos portugueses, especialmente devido ao papel exercido por alguns agentes dentro ou próximos do Estado Novo (ditadura portuguesa) na própria criação do conceito de diáspora. O historiador afirmou que esta relação é um dos aspectos mais importantes do livro e que pode ser considerada positiva ou negativa, dependendo da perspectiva pessoal de cada um.

O livro traz também a história transnacional das comunidades, abordando a conjuntura da Guerra Fria, movimentos dos direitos civis americanos, da guerra colonial portuguesa, e do multiculturalismo do Canadá.

Para as comunidades da diáspora na América do Norte, é um retrato de suas similaridades, diferenças e dos desafios que cada uma delas tiveram que ultrapassar para se estabelecer e prosperar, além de ser uma oportunidade – como reforçou o autor – de acabar com os estereótipos que ainda existem dentro da própria comunidade portuguesa.

O livro preenche uma lacuna ao propiciar um olhar globalizado e comparado, e possibilita segundas e terceiras gerações de imigrantes aprofundarem o conhecimento sobre suas origens.

A escolha do local também foi bem apropriada. Historicamente um bairro operário, o Kensington Market acolheu britânicos, judeus e, nos anos 50, tornou-se uma das principais portas de entrada para os portugueses. Foi nessa região que surgiram os primeiros negócios, clubes e onde naquela época se exercia a “Portugualidade”.

This Pilgrim Nation é uma publicação da University of Toronto Press e já está disponível para compra online. A partir de fevereiro, o livro deve chegar em livrarias selecionadas e nas bibliotecas públicas da cidade.

Sobre Camila Garcia (14 artigos)
Camila é paulista e já trabalhou com teatro, rádio, televisão e jornalismo. Sempre de olho no universo político, adora trocar suas impressões com os mais chegados, e agora com os leitores do Jornal de Toronto. Atualmente é apresentadora do programa de televisão Focus Portuguese, todos os sábados e domingos, na OMNI TV.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: