News

O complexo sistema de navegação dos Grandes Lagos


O sistema conecta mais de 100 portos comerciais no Canadá e nos Estados Unidos, e vence o enorme desnível de 183 metros do Lago Superior para o Oceano Atlântico.

Museu da Canoa, em Peterborough, Canada. Foto: Gutemberg Vilhena Silva.

Gutemberg de Vilhena Silva é geógrafo da Universidade Federal do Amapá, e professor visitante na Brock University

Com a adoção de complexos sistemas de engenharia, ao longo da história, a humanidade superou diversas barreiras naturais e ampliou sua capacidade de circulação. Neste contexto, os Grandes Lagos da América do Norte se tornaram um exemplo, sendo hoje um pilar industrial fundamental dos Estados Unidos e do Canadá, com um Produto Interno Bruto (PIB) combinado, em 2017, de mais de $6 trilhões de dólares. Se a região fosse um país, por exemplo, seu PIB ficaria atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

Historicamente, as cidades da região foram fundadas como postos de comércio ao longo daquela vasta massa hídrica, cujos “caminhos fluviais” facilitaram o comércio em um momento anterior a estradas de ferro e rodovias, e hoje se tornaram a base para a conexão comercial desta região com o mundo. Um pouco desse passado de superações técnicas é possível ser visto no Museu da Canoa, em Peterborough, no Canadá (www.canoemuseum.ca).

Aquela considerável massa hídrica é formada pelos lagos Superior (maior e mais profundo), Michigan (único totalmente americano), Huron (segundo maior em superfície), Erie (menos volumoso) e Ontário (o menor em superfície). Quando associados com o rio Saint Lawrence, seu canal de ligação com o oceano Atlântico, torna-se um dos maiores reservatórios de água doce do mundo, com uma estimativa de 6 quatrilhões de litros de água (20% da água doce em estado líquido do mundo). Em adição, é considerado o mais longo sistema de navegação interior do mundo, conectando mais de 100 portos comerciais no Canadá e nos Estados Unidos.

Os Grandes Lagos funcionam como uma complexa “rodovia fluvial” de 3.700 km entre Duluth, Minnesota (Lago Superior) e o rio Saint Lawrence, por meio dos quais mais de 200 milhões de toneladas de carga viajam anualmente. Tudo isso é possível em razão do sistema de eclusas (16 ao total) construído para superar principalmente o desnível dos lagos. Formando um elaborado sistema de elevação, a combinação destas eclusas permite que navios atravessem uma vasta extensão territorial, em que os níveis de água caem mais de 183 metros do Lago Superior para o Oceano Atlântico.

Do magnífico espetáculo das Cataratas do Niágara, ao charme vitoriano da Ilha Mackinac; de dunas ondulantes e grandes vistas, a quilômetros de praias de areia branca, das florestas verde-esmeralda ao pôr-do-sol escaldante que transformam o horizonte aquoso em chamas, passando pelos canais que conectam os Grandes Lagos, a região se mostra como um magnífico complexo natural, cuja formação geológica remonta 12 mil anos atrás, durante a última era glacial.

Sobre Jornal de Toronto (460 artigos)
O Jornal de Toronto nasce com o intuito de trazer boa notícia e informação, com a qualidade que a comunidade merece. Escreva para a gente, compartilhe suas ideias, anuncie seu negócio; faça do Jornal de Toronto o seu espaço, para que todos nós cresçamos juntos e em benefício de todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s