News

A nova cara da Dufferin Street


Uma conversa com a vice-prefeita Ana Bailão sobre os projetos para transformação da região.

Prédio do Wallace Emerson Community Centre, na Dufferin St., em Toronto. Foto: Nayá Illanes Ramos.

José Francisco Schuster é colunista do Jornal de Toronto

As duas primeiras ruas que o brasileiro conhece em Toronto são a Dufferin e a Dundas, referências básicas para a comunidade – mais do que a própria rua mais importante de Toronto, a Yonge Street, que divide a cidade entre leste e oeste. A Dundas ficou famosa por concentrar o comércio português e brasileiro, mas vem se alterando na sua composição comercial e hoje divide os louros com a St. Clair, por exemplo, que passou a receber diversos negócios brasileiros. Já a Dufferin conta com a estação de metrô mais usada pelos brasileiros, e também entorno do seu eixo – percorrido pelo famoso ônibus 29 –, certamente onde se encontra a moradia da maioria dos brasileiros em Toronto.

No extremo norte, há uma importante região comercial, com o Yorkdale Mall e a Orfus Rd., a rua dos outlets. Mas é o trecho mais comecial da parte sul da Dufferin – que vai do norte da College Street, com o Dufferin Mall, até a Dupont, com o Galleria Mall, passando pela crucial esquina com a Bloor, onde está a estação de metrô da Dufferin – que passará por um processo de profundas transformações em breve, e deixará a Dufferin completamente diferente de como a conhecemos hoje. Melhor tirar fotos logo para que no futuro nos recordemos de como ela era quando chegamos ao Canadá. Veja os detalhes da nova Dufferin nesta entrevista exclusiva com a vice-prefeita de Toronto, a vereadora luso-canadense Ana Bailão.

Área do Galleria Mall (esquina com a Dupont)

Ana conta que a área do Galleria Mall já teve um projeto para sofrer alterações em 2004, mas os donos atuais reapresentaram o requerimento em 2016. A primeira proposta não levava em conta a vizinhança, mas a nova faz com que sejam construídos apenas oito edifícios, em vez de 11, com altura máxima de 35 andares, em vez de 42, e garante que metade dos apartamentos sejam para famílias e que 150 deles sejam com preços razoáveis (“affordable”).

Simulação computadorizada de como poderá ficar a esquina da Dufferin St. com a Dupont.

Dado o tamanho da alteração na área, a vice-prefeita afirma que viabilizou que a proposta fosse discutida pela comunidade em três “open houses” e seis outras reuniões. Em troca do empreendimento, a cidade pediu uma ampliação do Wallace Emerson Community Centre, para o dobro do tamanho atual, o que o tornará um dos maiores de Toronto, uma nova creche, uma expansão do Wallace Emerson Park e espaço para mais dois ônibus pararem na Dufferin. Segundo Ana, “Estas melhorias que a comunidade garantiu vão permitir que tenhamos excelentes instalações para as próximas gerações”.

Esquina sudoeste da Dufferin e Bloor

A vice-prefeita afirma que tentou que o Toronto District School Board, o qual fechou escolas que mantinha na área, vendesse parte do terreno para a Prefeitura, mas tudo foi entregue a uma construtora privada. A proposta apresenta a construção de edifícios de até 47 andares, com nada menos do que 2.219 apartamentos, além de lojas, escritórios e um parque.

A construtora está apelando ao Tribunal de Apelações de Planejamento Local (LPAT), enquanto negocia com a Prefeitura a possibilidade de revisões positivas no projeto. “Espero continuar trabalhando com a comunidade, com o Planejamento Municipal e a construtora para que tenhamos uma creche no local, moradias com preços razoáveis, um centro comunitário robusto e área verde, e também para que cheguemos a uma proposta que respeite e reforce as características de nossa comunidade”, disse Ana.

Área do Dufferin Mall

A empresa proprietária do Dufferin Mall, a Primaris Management Inc., quer construir edifícios com apartamentos de aluguel na parte norte de sua propriedade, onde hoje existe o estacionamento externo e lojas isoladas. Também quer expandir o shopping, ter um melhor acesso a pedestres e adicionar um parque. A Prefeitura não recebeu um requerimento formal até agora, não tendo detalhes da proposta. No entanto, a vice-prefeita entende que é crucial que a comunidade tenha a oportunidade de analisar o projeto, e por isso encorajou os construtores a organizarem “open houses”. A segunda delas deve acontecer nesta primavera canadense.

“Na medida em que a cidade cresce, é importante que a comunidade se beneficie disso. Precisamos identificar estas oportunidades para garantir que todos na comunidade se beneficiem”, concluiu a vice-prefeita.

Sobre José Francisco Schuster (24 artigos)
Com mais de 35 anos de experiência como jornalista, Schuster atuou em grandes jornais, revistas, emissoras de rádio e TV no Brasil. Foi, durante 8 anos, âncora do programa "Fala, Brasil", e agora produz e apresenta o programa "Noites da CHIN - Brasil", na CHIN Radio.

2 comentários em A nova cara da Dufferin Street

  1. oi Jose Francisco, como sempre tua coluna esta otima, grande abraço

    Curtir

  2. Parabens pela materia, vai deixar muitas pessoas informadas sobre essa area que esta precisando sim de uma boa mudança.

    Forte abraço

    Rob.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s